470. A Matriz

Considerando que existe uma pletora de procedimentos e processos para se lidar com uma doença específica, com defeitos e esquisitices, de um certo fenômeno chamado mente, corpo, espírito e alma, não tem sido publicada, nos dias atuais,uma visão verdadeiramente real a respeito.

É claro que, incontáveis esforços para vender uma ponte completa para a liberdade, podem ser encontrados em qualquer canto de um mercado espiritual. Alguns deles têm algumas pistas que funcionam para “quase” algumas pessoas, que alcançam temporariamente estados exaltados ou “chaves-externas”. Entretanto,mais cedo ou mais tarde, seus praticantes invariavelmente despencarão.

O argumento para essas mentiras, está na circunstância de que este Universo, se desdobra como uma Matriz Multidimensional, e UM atalho para “fora daqui”, resultaria numa tensão da matriz sobre os outros caminhos na sua grade.

Essa pressão CRIARÁ, mais cedo ou mais tarde, um revés no Ser.

Gautama Siddharta, conhecido como o “Buddha”, reconheceu isto, e propôs o “Nobre Caminho da Dobra Oito”, explicando cuidadosamente que todas as oito (8!) áreas têm que ser desenvolvidas ao MESMO TEMPO.

Suas detalhadas descrições sobre esses oito elementos do caminho compreensivo, não tiveram ingresso no Cânone Pali (essas escrituras foram compiladas depois da sua morte física e contra seu desejo explícito).

Sobre essas rudimentares descrições, entretanto, veremos mais tarde como foram ajustadas dentro da “matriz”, como será proposto no que se segue.

Há várias abordagens históricas para a “matriz”. A melhor conhecida talvez seja a matriz do I-Ching, consistindo de um código de 8 por 8, resultando em 64 elementos. Conquanto o I-Ching sirva como uma grade para explicar muitas propriedades e fenômenos na natureza e na vida humana, a grade é tão abstrata, que o seu uso é severamente limitado.

Uma outra antiga abordagem tem sido preservada como o ‘Código de Tzolkin’ da civilização Maia, e tem um código de 13 por 20, resultando em 260 elementos.

Infelizmente, a brutal extinção cultural e os genocídios que foram iniciados pela Igreja Católica Romana, não deixaram praticamente nenhuma de suas interpretações para os tempos modernos.

Uma das raras exceções é o ‘Calendário Maia’. Este calendário está iniciando um ciclo inteiro de 5.200 anos, manifestando a matriz como uma seqüência de energias-base universais, em 23 de dezembro de 2012 às 11 horas.

De longe, muito mais detalhes à respeito da matriz, têm sido transmitidos oralmente, na filosofia-religião chamada ‘Ifa’. O mapeamento de Ifa ressalta a matriz 16 por 16 e suas relações intrínsecas têm sido oralmente preservadas em estimadamente 4000+ (quatro mil ! ou mais) estórias e poemas.

Ainda que a profundidade desses ensinamentos exceda ao escopo deste ‘Pequeno Caderno Púrpura Sobre como escapar deste Universo’, e ainda que também muitos desses ensinamentos tenham sido mantidos em segredo, usaremos esse mapeamento da matriz como uma introdução e visão inicial.

A exposição de motivos dentro desse contexto, será descrever a matriz como um mapa da estrada, para o processo. Nenhuma prova para o sistema em si , será apresentada.

Reiterando: Todo fato isolado de 256 atalhos, nesta matriz, pode ser tomado como uma ‘rota de escape’, por traçar o curso adequado. Não há ‘um e único caminho’ para se ter êxito; entretanto, a fim de se evitar que o Ser seja tragado por alguns dos outros 255 elementos dentro da matriz, é necessário saber como aborda-los.

Aqui está um mapa rudimentar:>De uma UNIDADE abstrata, o Universo se desdobra em dualidade espelhada. A dualidade em si mesma é conhecida como Yin e Yang (chinês), tapas e rajas (filosofia indiana).

Na representação gráfica tradicional da unidade ou TAO, essas grandezas do espelho são pequenas marcas em ambos os lados.

Essas quatro manifestações são a ‘fractal básica’ dentro do Universo. Todas as outras manifestações são instâncias destas quatro-dobras fractais.

Como conseqüência, o próximo nível de desdobramento conduz à matriz 4x4 com 16 elementos, e o próximo nível de desdobramento produz 16x16=256 elementos.

Estes três desdobramentos descrevem um Universo tri-dimensional + um Universo espelho.

‘Tempo’, nessa perspectiva, é um construto artificial da mente humana, com o propósito de descrever o pulso, no qual, mudanças podem ocorrer na matriz. Poderia também ser chamado de ‘frequência base’, e é um fenômeno DENTRO deste mundo, não sendo assim uma dimensão tão explícita.

Conseqüentemente,’’tempo’’ como uma manifestação neste Universo, é antes um dos 256 elementos da sua matriz.

Uma vez que todos os elementos são espelhados, pode-se colapsar o nível de 16 para o nível de 8, se tivermos em mente que cada elemento tem um espelho. Este é o segredo do I-Ching. Essa qualidade intrínseca, faz com que seja quase impossível usar o I-Ching corretamente, a menos que se tenha conhecimento disso E se tenha poder mental para estar atento aos elementos-espelho apropriados.

Os 260 elementos do Código de Tzolkin não são os 256 elementos do Ifa, no nível tri-dimensional, com a adição da fractal básica de quatro elementos. Entretanto, o mapeamento 13x20 pode ter sido derivado do sistema Ifa, de um modo específico, o que estaria fora do escopo destas séries.

Agora, o BÁSICO, FUNDAMENTAL equívoco da vasta maioria dos filósofos do passado e do presente, é ignorar o ‘espelho’, ou em outras palavras, a “estrutura fractal’’ deste Universo.

A manifestação da matriz se desdobra em TODAS as qatro partes deste básico ‘estranho que atrai’ (um nome cunhado dentro da Teoria do Caos).

O exemplo mais dramático nos nossos dias, é a frenética sede de’Luz’,da Nova Era, INVOCANDO INVARIAVELMENTE , TREVAS. Se o ‘Outro Lado da moeda’ é esquecido ou relegado, persistirá e então será apenas uma questão de tempo até que este outro lado se manifeste.

Qualquer sociedade com um suficiente número de pessoas que estejam ‘cegas pela luz’, se auto-DESTRUIRÁ no tempo, ou atrairá a sua destruição por outras forças.

Um dramático exemplo deste processo pode ser visto em TODOS os países que acolheram a filosofia do ‘Budismo moderno’, por tempo suficientemente longo. Os ensinamentos originais de Gautama Siddharta foram mudados e mutilados; levados a proposições diametralmente opostas àquelas de Gautama, com o horrendo resultado da sua própria destruição, seus adeptos corrompidos, seus familiares, seus países, até o ponto de aniquilação. Um processo que Gautama mesmo previu, de acordo com o Cânone Pali.

Por outro lado, Xamãs verdadeiros, da antiguidade e atuais, como Rowland Barkley(tranceform.org), por exemplo, estão USANDO o cerne da fractal quatro- dobras deliberadamente, com a finalidade de despertar pessoas, de um modo rápido e eficiente.

O miolo fractal, ou o ‘Nível do Quatro’ , como rotulado Por Ed Dawson (censorthis.com/ouran/ghosthome.html) está espelhando em um quatro-desdobrável, consistindo de 16 elementos, os quais desse modo , formam as 8 mais básicas polaridades deste Universo.

Nestas minisséries dentro do ‘Pequeno Caderno Púrpura Sobre Como Escapar Deste Universo’, nós veremos a reconstrução do ‘Caminho da Dobra Oito’, e desse modo, redescobrir o famoso 'Caminho do Meio'.

 



Copyleft © 2002  by Maximilian J. Sandor, Ph.D.